Edição 47
Fevereiro/2014

Lado a lado: Jerez 2013 x Jerez 2014

As notáveis diferenças entre os carros e motores da Fórmula 1 depois da mudança de regulamento mais drástica dos últimos tempos

GABRIEL CURTY, de São Paulo, com arte de BRUNO MANTOVANI
semana de testes coletivos da F1 em Jerez de la Frontera comprovou algumas expectativas criadas pela introdução do novo regulamento técnico da categoria. Com as novas regras e os novos motores, os tempos pioraram consideravelmente e o número de voltas completadas foi bem inferior aos totais acumulados em 2013.

Grande decepção dos primeiros treinos de 2014, os motores Renault percorreram apenas 12% das voltas que foram completadas em 2013. Parceira da fornecedora francesa, a tetracampeã Red Bull foi quem mais sofreu: de 372 voltas em 2013 para 21 em 2014, a grande maioria delas sem sequer ter tempos aferidos.

Por outro lado, os tempos aumentaram sensivelmente. Em 2013, Felipe Massa foi o mais veloz e cravou 1min17s879, enquanto que, em 2014, o brasileiro foi o segundo, com 1min23s700. Dono da melhor volta nos testes espanhóis em 2014, Kevin Magnussen fez 1min23s276 no terceiro dia de atividades, 5s5 pior que a volta de Massa no ano passado.

Com os novos motores V6, as fornecedoras não conseguiram repetir o número de voltas realizadas em 2013. A Mercedes foi quem mais passou perto de atingir uma regularidade, com a Ferrari por vezes acompanhando. Porém, com tantos problemas nos carros com motores Renault, houve um declínio de 58% no número de voltas dadas.
Arte: Bruno Mantovani
 

Comentários

Matéria anterior

Equívoco no caminho de Pedro Piquet
Numa sucessão de erros, a CBA obrigou o caçula Piquet a abandonar um campeonato pela metade
por Americo Teixeira Jr