Edição 48
Março/2014

Equipes: Sahara Force India F1 Team

A combinação do melhor motor da F1 com uma dupla que não tem nada de boba deve fazer a Force India ser uma das atrações da temporada, que se desenha como a melhor da história da simpática equipe indiana

FLAVIO GOMES, de São Paulo
 
Outro time que pode surpreender positivamente em 2014, graças ao motor Mercedes e a uma dupla de pilotos nada desprezível. Nico Hülkenberg foi o mais desejado de todos ao final da temporada passada, e parece ter acabado no lugar certo, na hora certa – finalmente. Sergio Pérez, despachado pela McLaren, é melhor do que seu desempenho em 2013 na McLaren faz supor. E está doido para mostrar serviço.

O carro é ajeitado e veloz. Com 780 voltas completadas nos testes, teve alguns problemas no início, mas foi rápida ao identificar os problemas de nascença de seu carro. Como de hábito, deverá andar mais nas pistas mais rápidas, característica marcante do time desde seu ingresso na F1 como sucessora da linhagem Jordan/Midland/Spyker. O corpo técnico é enxuto, mas competente. O orçamento não é dos maiores, mas acaba sendo compensado pela eficiência.

Ninguém deve se surpreender se, pelo menos nas primeiras corridas, apoiada na confiabilidade dos sistemas motrizes, a Force India beliscar um pódio ou outro. Hülkenberg, especialmente, é um piloto muito qualificado para tal. Será importante, no entanto, domar o ímpeto de Pérez e evitar que ele bata rodas com o companheiro. Lição que, espera-se, tenha aprendido depois de sua experiência razoavelmente traumática na McLaren.

Se as dificuldades financeiras não atrapalharem, é bem provável que os indianos tenham sua melhor temporada até hoje. Um papel que a Lotus desempenhou nos últimos dois campeonatos, como a melhor entre as médias.
Sede: Silverstone, Inglaterra
Carro: VJM07
Motor: Mercedes
Principais dirigentes: Vijay Mallya
Bob Fernley
Otmar Szafnauer
Andrew Green
Piloto reserva: Daniel Juncadella
Em 2013: 6º lugar no Mundial de Construtores (77 pontos)
Melhor resultado: 9º no Mundial de Pilotos (2011)
6º no Mundial de Construtores (2013)
Melhor tempo em Jerez: 1min26s096
(Nico Hülkenberg, 9º)
Melhor tempo em Sakhir: 1min35s290
(Sergio Pérez, 10º)
Talentoso, Nico Hülkenberg tem pecha de azarado. Mas este ano perdeu uma vaga na Lotus e acabou num carro melhor. (Foto: Andrew Hone/Getty Images)
Pilotos
Ser defenestrado da McLaren deu uma baixada de bola necessária para a carreira de Sergio Pérez. Tido como arrogante e difícil de lidar, foi a primeira vez na F1 que o mexicano sofreu um duro golpe, e Martin Whitmarsh, num de seus últimos atos, viu-se obrigado a ajudá-lo a achar uma vaga no grid perto da bandeira quadriculada.

Pérez é um dos pilotos acima da média da nova safra da F1 e, como Hülkenberg, também vai correr com a faca nos dentes em 2014 para esfregar na cara de Ron Dennis e sua corriola que não teve culpa no péssimo desempenho da McLaren. A performance nos treinos coletivos apontou que Pérez deve estar em pé de igualdade justamente com os carros prateados. A situação é ideal para que apresente a boa forma – impulsionada pelo desejo de vingança – que o fez brilhar na Sauber nos dois anos em que lá esteve e que ficou à sombra no ano passado.

VICTOR MARTINS

A sorte, enfim, sorriu para Nico Hülkenberg. Com um pé na Ferrari que liberou Felipe Massa, perdeu a vaga para Kimi Räikkönen e se viu então com o outro pé na Lotus que o queria. Mas a necessidade gritante de grana da equipe aproximou Pastor Maldonado da vaga, e sobrou o retorno à Force India. Meses atrás, seria um retrocesso na carreira. Mas com a realidade da pré-temporada, o alemão é só sorrisos.

A Force India vem com pinta de ser a grande surpresa do ano, empurrada pelo motor Mercedes, e, com o excelente Hülkenberg, pode sonhar alto principalmente no início da temporada. Nico vai querer mostrar que a Ferrari cometeu um erro e deveria prover ao mundo o retorno do #27 a seus carros. Capacidade, Hülk tem de sobra, e mostrou isso nos testes do começo do ano. E com o vento finalmente a favor, 2014 pode ser a virada na carreira que este outro ótimo fruto da safra alemã espera.

VICTOR MARTINS
 

Comentários

Matéria anterior

Equipes: McLaren
Para esquecer o ano passado, a McLaren promoveu uma série de mudanças e agora deve andar na frente
por Flavio Gomes
Próxima matéria

Equipes: Sauber
O time suíço deve seguir a toada de não passar vergonha, porém sem andar entre as primeiras colocadas
por Flavio Gomes