Edição 48
Março/2014

Equipes: Lotus F1 Team

O perrengue que passa por não ter um orçamento decente – e que a afastou da primeira semana de testes – está deixando a Lotus na mão e com cara de quem vai deixar o posto de uma das protagonistas para ser uma mera figurante

FLAVIO GOMES, de São Paulo
 
É candidata a grande decepção do ano, ao lado da Red Bull. Depois de dois caampeonatos tão brilhantes quanto improváveis, a equipe sofreu duros golpes financeiros e teve de recorrer ao dinheiro da PDVSA, a estatal venezuelana do petróleo, para garantir o orçamento do ano. Com isso, teve de trazer Maldonado na bagagem. Um piloto rápido, sem dúvida, mas impaciente e inconstante.

Por conta da ausência na primeira bateria de quatro dias de testes em Jerez, acabou sendo a equipe que menos andou na pré-temporada: apenas 238 voltas. Rosberg, sozinho, andou mais que o dobro disso. O preço será alto. No Bahrein, Maldonado e Grosjean enfrentaram uma infinidade de problemas, quase todos relacionados aos motores Renault. Romain, com 91 voltas, andou apenas quatro mais que Felipe Nasr, piloto de testes da Williams que teve apenas um dia para conhecer o carro.

Boa parte de seu estafe técnico se mandou para outras equipes mais sólidas financeiramente. O carro é esquisito, com seu bico rachado no meio, e é impossível saber se carrega o bom DNA dos modelos anteriores que foram magnificamente explorados por Räikkönen. Este também é um desfalque óbvio. Não dá para comparar seu talento e experiência com a truculência de Maldonado.

Com dinheiro contado, um carro que ninguém sabe se é bom, um piloto desastrado, outro bastante irritado com os problemas dos testes, corpo técnico inexperiente e desfalcado, não se deve esperar muita coisa da Lotus neste ano. Exceto, talvez, nas redes sociais. Nisso ninguém bate a equipe de Enstone.
Sede: Enstone, Inglaterra
Carro: E22
Motor: Renault
Principais dirigentes: Gérard López
Eric Lux
Nick Chester
Piloto reserva: Charles Pic
Em 2013: 4º lugar no Mundial de Construtores (315 pontos)
Melhor resultado: 6 Títulos de Pilotos
7 Títulos de Construtores
Melhor tempo em Jerez: Não andou
Melhor tempo em Sakhir: 1min38s707
(Pastor Maldonado, 22º)
Carro estranho, bico esquisito. Mas esse nem é o maior dos problemas: falta grana e o motor é uma porcaria. (Foto: Shaun Botterill/Getty Images)
Pilotos
Romain Grosjean aprendeu a ser piloto de F1 em 2013 depois de dar várias vezes murro em ponta de faca, ser banido por uma corrida e procurar auxílio psicológico. Bateu à porta da vitória algumas vezes, mas não tinha como concorrer com o iluminado Sebastian Vettel. Com a saída de Kimi Räikkönen, herdou o papel de líder do time com todo o apoio possível de Éric Boullier.

Só que a Lotus vive de pires na mão. O não acordo com a Quantum levou a uma série de baixas na equipe – o próprio Boullier se arrancou para a McLaren. O time que chegou a ser o segundo melhor de 2013 mal teve dinheiro para ir aos testes em Jerez. O carro sofre com o motor Renault. Pobre de Grosjean, que deve ficar numa seca tremenda.

A vida na parte de trás do grid deve ensinar algo a Grosjean. Das duas, uma: ou o franco-suíço comprova que aprendeu mesmo ou regride aos velhos tempos em que afobação era a tradução do seu nome.

VICTOR MARTINS
Com o dinheiro que tem da Venezuela, Pastor Maldonado resolveu se arrancar da Williams, incapaz de lhe prover qualquer chance de disputa até por pontos, para chegar a então desejada Lotus. Mas o piloto #13 deu um azar danado. O carro da Lotus simplesmente não andou nos testes, e a Williams está lá, bela e linda para ser uma das protagonistas do ano.

Maldonado é um piloto que, por enquanto, é mais lembrado por sua capacidade de se envolver em confusões do que por suas qualidades. Por enquanto, tem sido só elogios à casa nova, falou bem do “interessante” E22 com seu bico-tomada e não demonstrou nenhum descontentamento. Mas se sabe que sua personalidade é complicada, e se a Lotus não escalar o grid, vai deixar o ambiente carregado com suas indiretas e críticas incisivas.

A tendência é de tempos difíceis. Para Maldonado e para quem conviver com ele.

VICTOR MARTINS
 

Comentários

Matéria anterior

Equipes: Ferrari
Entre poucas falhas e uma performance razoável, a Ferrari se apresenta com o melhor elenco do grid
por Flavio Gomes
Próxima matéria

Equipes: McLaren
Para esquecer o ano passado, a McLaren promoveu uma série de mudanças e agora deve andar na frente
por Flavio Gomes